quinta-feira, 3 de maio de 2012

Demonstrações financeiras do Cruzeiro em 31 de Dezembro de 2011


CRUZEIRO ESPORTE CLUBE
CNPJ 17.241.878/0001-11
RELATÓRIO DA DIRETORIA
Senhores Conselheiros,
Cumprindo disposições legais e estatutárias, com satisfação apresentamos  os Balanços Patrimoniais, Demonstrações do Resultado e as demais Demonstrações Financeiras,   acompanhadas das Notas Explicativas,
Relatório do Auditor independente e do Parecer  do Conselho Fiscal  pertinentes ao exercício findo em 31 de dezembro de 2011, comparativas com 31 de dezembro de 2010.
A Diretoria do Cruzeiro Esporte Clube vem direcionando sua atenção prioritariamente  no incremento  de receita  e na redução do custo operacional, objetivando  a manutenção do seu elenco com algumas
contratações de reforços, mantendo-se  uma equipe altamente competitiva para alcançar os seus objetivos.
A trajetória bem sucedida ao longo de seus 91 anos de existência, comemorado em janeiro de 2012,  credencia o Cruzeiro Esporte Clube a implementar suas atividades na nova conjuntura que se prenuncia para 2012, mantendo sua vocação de instituição voltada para grandes conquistas.
Finalizando, colocamo-nos à disposição de V.Sas. para quaisquer esclarecimentos adicionais necessários.
Mais uma vez, expressamos nossos agradecimentos aos associados, conselheiros, diretores, funcionários, atletas, patrocinadores  e demais parceiros pelo expressivo apoio, dedicação e confiança, que tanto têm
contribuído para a consecução dos objetivos da Instituição.

BALANÇOS PATRIMONIAIS DOS EXERCÍCIOS FINDOS EM 31 DE DEZEMBRO DE 2011 E 2010 - (Valores em Reais)
A T I V O
                                                   2011                                2010
CIRCULANTE
Caixa .....................................     48.341,12                         36.881,53
Bancos c/Movimento ............ 3.986.336,97                    1.508.008,72
Aplicações Financeiras ........  2.041.907,88                    2.477.453,44
Títulos a Receber ............... 75.327.079,19                  55.301.425,85
Licenciamentos a Receber ..     757.177,27                        724.011,36
Impostos a Recuperar ..........    541.302,68                       818.432,48
Despesas Antecipadas ..........   139.190,35                       130.344,73
Devedores Diversos .............1.998.693,60                    1.187.963,24
TOTAL DO CIRCULANTE .. 84.840.029,06            62.184.521,35

NÃO CIRCULANTE
Títulos a Receber .................. 43.759.023,00             39.718.500,00
Depósitos Judiciais ................  3.181.499,27                3.116.200,67
Outros Valores a Receber ....        80.943,64                     80.943,64
                                              47.021.465,91             42.915.644,31
Imobilizado .............................. 71.393.133,77         73.140.138,61
Intangível ................................. 50.177.487,52         52.744.412,57
TOTAL DO NÃO
CIRCULANTE ....................... 168.592.087,20      168.800.195,49
TOTAL DO ATIVO ................  253.432.116,26    230.984.716,84


P A S S I V O
                                                             2011                      2010
CIRCULANTE
Fornecedores ................................. 1.640.970,68             2.525.825,61
Empréstimos e Financiamentos ...   36.639.303,04            37.284.658,15
Salários e Ordenados .................... 3.500.403,91              2.954.439,38
Obrigações Sociais ........................ 1.322.871,35                782.566,32
Obrigações Tributárias ................. 11.913.451,95             3.855.938,56
Provisão p/ Férias e Encargos ...... 2.112.444,56               1.589.563,91
Títulos a Pagar ........................... 22.804.816,21             14.675.830,16
Receitas a Apropriar .................. 64.157.322,94             47.518.821,38
Credores Diversos ......................... 477.792,34                   770.115,22
TOTAL DO CIRCULANTE ....144.569.376,98          111.957.758,69
NÃO CIRCULANTE
Empréstimos e Financiamentos ... 1.200.000,00                   761.980,10
Parcelamento Lei 11.941/09
Refis IV ......................................... 29.814.653,33        31.626.818,19
Parcelamento Timemania
Decreto 6.187/07 ........................... 15.138.377,93       15.816.516,70
Receitas Futuras ............................ 51.334.023,02        46.129.300,00
Credores Diversos ......................... 10.104.880,08       10.724.622,46
TOTAL DO NÃO
CIRCULANTE ......................... 107.591.934,36  105.059.237,45
PATRIMÔNIO LIQUIDO
Fundo Patrimonial ......................... 2.750.796,36            2.750.796,36
Reserva de Títulos Patrimoniais ... 61.167.498,91          61.167.498,91
Prejuízos Acumulados .................. 62.647.490,35        49.950.574,57
TOTAL DO PATRIMÔNIO
LÍQUIDO ...................................... 1.270.804,92       13.967.720,70
TOTAL DO PASSIVO ............. 253.432.116,26     230.984.716,84
As notas explicativas são parte integrante das demonstrações contábeis



DEMONSTRAÇÕES DOS RESULTADOS DOS EXERCÍCIOS
FINDOS EM 31 DE DEZEMBRO DE 2011 E 2010
(Valores em Reais)
                                                                        2011                                     2010
RECEITAS OPERACIONAIS
ATIVIDADES DESPORTIVA
PROFISSIONAL
Direitos Econômicos/Cessão
Temporária ................................             29.541.926,70                       18.182.792,50
Publicidades e Transmissões TV              55.234.113,98                       29.169.363,89
Patrocínios / Royalties ...............             20.495.217,51                       18.563.643,12
Bilheterias / Premiação .............               3.866.147,22                        17.084.597,04
Outras Receitas ..........................            6.416.090,99                          5.624.708,32
                                                           115.553.496,40                        88.625.104,87
SOCIAL E ESPORTES
AMADORES
Associados / Escolinhas .............              8.197.344,43                         7.602.442,05
Eventos Sociais ..........................             1.014.426,10                            886.258,07
Acomodação/Hospedagem. .....                  567.632,98                            389.126,23
Patrocínios / Royalties ...............                 253.629,05                         1.298.500,00
Kit´s Esportivos ..........................                 28.687,50                              31.006,00
Aluguéis .....................................                249.019,47                        224.633,47
Incentivo Fiscal “Aqui Começa
o Futuro” ....................................            1.601.692,99                            877.350,11
Outras Receitas ..........................             1.225.895,80                         1.456.836,08
                                                              13.138.328,32                       12.766.152,01
TOTAL DAS RECEITAS
OPERACIONAIS ........................        128.691.824,72                   101.391.256,88
(-) Impostos Incidentes Sobre
a Receita .......................................         (10.832.746,93)                 (8.898.005,30)
RECEITA LÍQUIDA ..................            117.859.077,79                92.493.251,58

CUSTOS DIRETOS
ATIVIDADES DESPORTIVA
PROFISSIONAL
Gastos com Pessoal ...................           (61.568.607,01)               (49.144.758,96)
Gastos com Futebol ...................           (15.985.467,28)               (16.923.208,11)
Gastos Gerais e Administrativos             (11.276.786,69)               (11.182.414,98)
                                                             (88.830.860,98)               (77.250.382,05)
SOCIAL E ESPORTES
AMADORES
Gastos com Pessoal ...................                (6.421.200,68)               (3.872.351,30)
Gastos Gerais e Administrativos                  (3.821.239,62)               (3.595.456,07)
                                                                (10.242.440,30)               (7.467.807,37)
TOTAL DOS CUSTOS DIRETOS         (99.073.301,28)               (84.718.189,42)

LUCRO BRUTO .........................             18.785.776,51                     7.775.062,16

DESPESAS OPERACIONAIS
Administrativas ..........................                 (7.897.855,46)                  (7.346.337,96)
Tributárias ..................................                (7.345.906,56)                  (6.056.017,30)
Pessoal .......................................                (6.588.777,61)                 (6.078.188,46)
Resultado da Variação
Monetária/Cambial. ...................                  (1.862.877,93)                    (681.787,91)
Resultado Financeiro Líquido ....                   (8.225.770,02)                 (4.549.937,10)
Outras Receitas Operacionais ...                         33.390,19                  18.068.705,69
                                                                   (31.887.797,39)                (6.643.563,04)
RESULTADO OPERACIONAL               (13.102.020,88)                 1.131.499,12
LUCRO(PREJUÍZO)
LÍQUIDO DO EXERCÍCIO ......               (13.102.020,88)                 1.131.499,12



DEMONSTRAÇÃO DO FLUXO DE CAIXA DOS
EXERCÍCIOS FINDOS EM 31 DE DEZEMBRO DE 2011 E 2010
(Valores em Reais)
                                                              2011                             2010
ATIVIDADES
OPERACIONAIS
Lucro(Prejuízo) Líquido ..........     (13.102.020,88)                    1.131.499,12
Depreciação e Amortização ...         1.928.751,65                     1.935.411,29
Ajuste de Exercicios
Anteriores .................................        405.105,10                    (5.400.859,02)
                                                    (10.768.164,13)                  (2.333.948,61)

(ACRÉSCIMOS) DECRÉSCIMOS
DE ATIVOS
Titulos e Licenciamentos
a Receber .................................   (24.099.342,25)                  (7.801.056,08)
Impostos a Recuperar ..............          277.129,80                       (233.055,72)
Despesas Antecipadas .............             (8.845,62)                       616.952,02
Depósitos Judiciais ...................          (65.298,60)                   (1.504.679,92)
Outros Valores a Receber ........        (810.730,36)                       402.103,28
                                                    (24.707.087,03)                   (8.519.736,42)

(ACRÉSCIMOS) DECRÉSCIMOS
DE PASSIVOS
Fornecedores e Títulos a Pagar        7.244.131,12                     (5.875.885,33)
Salários e Ordenados ...............          545.964,53                         645.203,27
Obrigações Sociais e
Tributárias ................................       8.597.818,42                      1.364.490,83
Provisão p/ Férias e Encargos .            522.880,65                         138.645,46
Receitas Antecipadas e Futuras       21.843.224,58                    19.496.517,82
Outros Valores a Pagar ............          (912.065,26)                    9.358.281,72
                                                       37.841.954,04                   25.127.253,77
FLUXO DE CAIXA DAS
ATIVIDADES
OPERACIONAIS .....................      2.366.702,88                    14.273.568,74


ATIVIDADES DE INVESTIMENTO
Aquisições para o Imobilizado
(bens) ........................................           (564.608,39)                     (814.009,82)
Baixa de Imobilizado ( bens) ...                222.074,01                       275.279,86
Baixa Direitos Econ/Federativos
Atletas Profissionais .................           14.697.064,71                 12.028.682,45
Baixa de Custo de Atletas
em Formação ...........................             2.985.281,01                  2.305.859,25
Gastos com Formação
de Atletas ..................................          (7.265.773,10)                (4.921.566,55)
Aquisição de Atletas
Profissionais .............................            (7.688.860,00)              (20.710.844,00)
FLUXO DE CAIXA DAS
ATIVIDADES DE
INVESTIMENTO .....................            2.385.178,24               (11.836.598,81)

ATIVIDADES DE
FINANCIAMENTO
Aumento de Empréstimos
e Financiamentos .....................                  (207.335,21)               11.687.089,70
Parcelamentos Refis, PAES
e Timemania ............................               (2.490.303,63)               (15.634.450,21)
FLUXO DE CAIXA DAS
ATIVIDADES DE
FINANCIAMENTO ................             (2.697.638,84)                 (3.947.360,51)

AUMENTO/REDUÇÃO
LÍQUIDA DE CAIXA
E EQUIV. CAIXA ....................               2.054.242,28                  (1.510.390,58)

Disponibilidades no Início
do Exercício .............................                 4.022.343,69                   5.532.734,27
Disponibilidades no Fim
do Exercício .............................                 6.076.585,97                   4.022.343,69
AUMENTO/REDUÇÃO
LÍQUIDA DE CAIXA
E EQUIV. CAIXA ....................                2.054.242,28                  (1.510.390,58)
As notas explicativas são parte integrante das demonstrações contábeis



NOTAS EXPLICATIVAS DA ADMINISTRAÇÃO ÀS DEMONSTRAÇÕES
CONTABÉIS DOS EXERCÍCIOS FINDOS EM 31 DE DEZEMBRO DE 2011 E 2010
(VALORES EXPRESSOS EM REAIS)


1) CONTEXTO OPERACIONAL
CRUZEIRO ESPORTE CLUBE é uma sociedade civil, fundada
em janeiro de 1921, na Cidade de Belo Horizonte, Capital do Estado
de Minas Gerais, onde possui sede e foro, com duração por tempo
indeterminado, reconhecida como de utilidade pública pela Lei
Estadual nº 4.046 de 12/09/68.
Tem por finalidade proporcionar aos seus associados e dependentes,
atividade social, cívico cultural, desportiva, lazer, futebol e desportos
olímpicos.
2) APRESENTAÇÃO DAS DEMONSTRAÇÕES FINANCEIRAS
As demonstrações financeiras foram elaboradas e estão sendo
apresentadas de acordo com as práticas contábeis adotadas no Brasil,
que compreendem a Legislação Societária, Normas Brasileiras de
Contabilidade e os Pronunciamentos Técnicos.
3) PRINCÍPAIS PRÁTICAS CONTÁBEIS

3.1) APURAÇÃO DO RESULTADO
O  r e sul t ado  é   apur ado de   a cordo  com o  r egime   cont ábi l  de
competência de exercício.

3 . 2 )  AT I V O S   E   PA  S S I VO S   C I R C U L A N T E S   E   N Ã O
CIRCULANTES
São apresentados pelo valor de realização, incluindo, quando
aplicável, os rendimentos, os encargos e variações monetárias
auferidas ou de despesas antecipadas ao custo.

3.3) IMOBILIZADO
O imobilizado é demonstrado ao custo de aquisição, deduzido da
depreciação acumulada.
As depreciações foram calculadas pelo método linear, com base
em taxas que levam em conta a vida útil econômica dos bens, segundo
parâmetros estabelecidos pela legislação tributária.
Pode ser assim  demonstrado:

                                 2011                          2010                          Tx Depreciação-
Terrenos ............. 9.495.164,12            9.495.164,12                           0%
Edificios e
Construções ........75.788.106,70        75.788.106,70                            4%
Móveis, Utens,
Benf. E Equiptos    8.745.685,64           8.707.061,09                         10%
Veiculos ..............    716.725,88               635.140,73                         20%
(-)Depreciações
Acumuladas ....... (23.352.548,57)        (21.485.334,03)
Total do
Imobilizado ......... 71.393.133,77           73.140.138,61

3.4) INTANGÍVEL
Os valores nesta rubrica refere-se as licenças de uso de softwares,
marcas e patentes e suas amortizações, e os direitos econômicos de
atletas profissionais e em formação de propriedade do Clube.  Assim
demonstrado:

                                                  2011 R$                     2010 R$                         Tx Amortização
• Licenças de Uso
  de Software .................          897.979,78                 678.103,10                             20%
• Marcas e Patentes ......             38.482,00                   36.034,00
• Atletas Profissionais ...       42.527.636,68            48.059.537,12
• Atletas em Formação           7.376.475,98              4.572.288,16
• (-) Amortizações
Acumuladas ..................            663.086,92)               (601.549,81)
Total do Intangível .......         50.177.487,52            52.744.412,57
Fazem parte do custo de formação de atletas:
a) Gastos diretamente relacionados com a formação do atleta com
b a s e  me n s a l   e   r e g ime   d e   c omp e t ê n c i a ,   p o r   t i p o   ( a l o j ame n t o ,
alimentação, transporte, educação, vestuário, comissão técnica, etc.);
b) Gastos diretamente relacionados com a formação do atleta com
base mensal e regime de competência, por categoria (infantil, juvenil,
juniores).
No exercício de 2011, o Clube aplicou R$ 7.265.773,10 para com a
formação de 113 atletas federados, sendo 11 atletas profissionalizados
no período e 29 atletas dispensados por não atenderem aos interesses
do Clube. Gastos com os atletas profissionalizados R$ 4.280.492,09,
gastos para com os atletas dispensados R$ 2.985.281,01.
No exercício de 2010, o Clube aplicou R$ 4.921.566,55 para com a
formação de 115 atletas federados, sendo 19 atletas profissionalizados
no período e 31 atletas dispensados por não atenderem aos interesses
do Clube. Gastos com os atletas profissionalizados de R$ 3.568.146,00,
gastos para com os atletas dispensados R$ 2.305.859,25.

4) TÍTULOS A RECEBER
Estão registrados ao custo, os valores a receber de entidades desportivas,
televisionamento, patrocínios, franquias e outros valores a receber.
2011 (R$)
                                       Circulante                  Não Circulante                                 Total
Entidades
desportivas ............     11.764.850,15                       -                                        11.764.850,15
Televisionamento ..       48.683.391,00             43.489.023,00                            92.172.414,00
Patrocinio ..............      14.483.705,44                      -                                        14.483.705,44
Franquias ...............           106.252,44                      -                                             106.252,44
Outros valores
a receber ...............            288.880,16                  270.000,00                                558.880,16
                                     75.327.079,19             43.759.023,00                         119.086.102,19


                                                                                 2010 (R$)
                                       Circulante                    Não Circulante                                    Total
Entidades
desportivas ............           9.160.707,92                      -                                           9.160.707,92
Televisionamento ..          28.396.845,80              23.383.500,00                            51.780.345,80
Patrocinio ..............         17.370.386,66              16.065.000,00                            33.435.386,66
Franquias ...............                91.099,94                      -                                                91.099,94
Outros valores
a receber ...............                282.385,53                  270.000,00                                552.385,53
                                         55.301.425,85              39.718.500,00                           95.019.925,85

5) EMPRÉSTMOS E FINANCIAMENTOS
Emp r é s t imo s   c o n t r a í d o s   j u n t o s   a   i n s t i t u i ç õ e s   f i n a n c e i r a s   n a s
modalidades de conta garantida e capital de giro, com taxa média
mensal de 1,67% a 1,88%, atualizados até a data do balanço.

                                                                                    2011 (R$)
                                         Circulante                      Não Circulante                                       Total
INSTITUIÇÕES
FINANCEIRAS ....         36.639.303,04                   1.200.000,00                             37.839.303,04
                                        36.639.303,04                   1.200.000,00                             37.839.303,04

                                                                                    2010 (R$)
                                          Circulante                       Não Circulante                                      Total
INSTITUIÇÕES
FINANCEIRAS ....           37.284.658,15                   761.980,10                               38.046.638,25
                                          37.284.658,15                   761.980,10                               38.046.638,25

6) TÍTULOS A PAGAR
Regi s t r ado  em  sua  ma ior   r epr e s ent a t ividade  por   exigibi l idade s
decorrentes de aquisição de direitos econômicos de atletas de futebol
profissional e de obrigação com parceria em direitos econômicos de
atletas.

7) RECEITAS APROPRIAR
Registrado as receitas a serem apropriadas ao resultado do exercício
em 2012 de acordo com o prazo de vigência dos respectivos contratos,
relativos a patrocínios, licenciamento, televisionamento e incentivo ao
desporto Lei 11.438/06.
8) PARCELAMENTOS FISCAIS
Estão registradas as obrigações sociais e fiscais parceladas nas
modalidades que tratam a Lei n.º 11.941/09 e Decreto nº 6.187/07.

9) RECEITAS FUTURAS
Sa ldo  r e f e r ent e   a   r e c e i t a s   a   s e r em  r e a l i z ada s   em  exe r c í c ios
subseqüentes relativos a contratos de televisionamento.

1 0 )   R E C E I TA S   D E   N E G O C I A Ç Ã O   D E   D I R E I TO S
ECONÔMICOS E FEDERATIVOS
Resultados em 2011 e 2010 em negociações com os mercados interno
e externo, a título cessão definitiva de direitos econômicos e
temporária de direitos federativos, assim demonstrado, conforme
Resolução CFC 1.005/2004:

Ano de 2011                                                         Mercado
Receitas                             Interno                           Externo                                  Total
Cessão definitiva ..         16.812.617,50             12.320.495,00                      29.133.112,50
Cessão temporária              447.379,20                    16.516,48                           463.895,68
                                      17.259.996,70             12.337.011,48                      29.597.008,18
(-) Custos ..............        (4.070.284,08)            (3.538.049,67)                       (7.608.333,75)
Lucro ...................         13.189.712,62              8.798.961,81                        21.988.674,43

Ano de 2010 .........                                              Mercado
Receitas ...............              Interno                         Externo                                      Total
Cessão definitiva ..          13.436.200,00             4.517.000,00                           17.953.200,00
Cessão temporária                    -                            229.592,50                               229.592,50
                                       13.436.200,00             4.746.592,50                          18.182.792,50
(-) Custos ..............         (2.172.168,80)              (700.000,00)                         (2.872.168,80)
Lucro ...................          11.264.031,20             4.046.592,50                          15.310.623,70

José Perrella de Oliveira Costa                                                             Gilvan de Pinho Tavares
Presidente                                                                                             Vice-presidente
Juliany Narjara de Souza - Contadora - CRC/MG 93.493


RELATÓRIO DO AUDITOR INDEPENDENTE Belo Horizonte, 20 de abril de 2012.
À
DIRETORIA E CONSELHO DELIBERATIVO
DO CRUZEIRO ESPORTE CLUBE
Belo Horizonte/MG
E x ami n amo s   a s   d emo n s t r a ç õ e s   f i n a n c e i r a s   d o   CRUZ E IRO
ESPORTE CLUBE,  que compreendem o balanço patrimonial em
31 de dezembro de 2011 e as respectivas demonstrações do resultado,
das mutações do patrimônio líquido e dos fluxos de caixa para o
exercício findo nesta data, assim como o resumo das principais
práticas contábeis e demais notas explicativas.
Responsabilidade da Administração sobre as demonstrações
financeiras
A administração da Entidade é responsável pela elaboração e
adequada apresentação das demonstrações financeiras de acordo
com as práticas contábeis adotadas no Brasil, e pelos controles internos
que ela determinou como necessários para permitir a elaboração de
d e m o n s t r a ç õ e s   f i n a n c e i r a s   l i v r e s   d e   d i s t o r ç ã o   r e l e v a n t e s ,
independentemente se causada por fraude ou erro.
Responsabilidade do Auditor Independente
Nossa responsabilidade é a de expressar uma opinião sobre estas
demonstrações financeiras com base em nossa auditoria, conduzida de
acordo com as normas brasileiras e internacionais de auditoria. Essas
normas requerem o cumprimento de exigências éticas pelo auditor e
que a auditoria seja planejada e executada com o objetivo de obter
segurança razoável de que as demonstrações financeiras estão livres
de distorção relevante.
Uma auditoria envolve a execução de procedimentos selecionados
para obtenção de evidência a respeito dos valores e das divulgações
apresentados nas demonstrações financeiras. Os procedimentos
selecionados dependem do julgamento do auditor, incluindo a avaliação
dos riscos de distorção relevantes  nas demonstrações financeiras,
independentemente se causada por fraude ou erro.
Nessa avaliação de riscos, o auditor considera os controles relevantes
pa r a   a   e l abor a ç ão  e   adequada   apr e s ent a ç ão da s  demons t r a çõe s
financeiras para planejar os procedimentos de auditoria que são
apropriados nas circunstâncias, mas não para expressar uma opinião
sobre a eficácia desses controles internos. Uma auditoria inclui também
a   ava l i a ç ão da   adequa ç ão da s  pr á t i c a s   cont ábe i s  ut i l i z ada s   e   a
razoabilidade das estimativas contábeis feitas pela administração, bem
como a avaliação da apresentação das demonstrações financeiras
tomadas em conjunto.
Acreditamos que a evidência de auditoria obtida é suficiente e apropriada
para fundamentar nossa opinião.
Opinião
Em nossa opinião, as demonstrações financeiras acima referidas
apresentam adequadamente, em todos os aspectos relevantes, a posição
patrimonial e financeira do CRUZEIRO ESPORTE CLUBE em 31 de
dezembro de 2011, o desempenho de suas operações e os seus fluxos
de caixa para o exercício findo nessa data, de acordo com as práticas
contábeis no Brasil.
Belo Horizonte/MG, 19 de abril de 2012.
EDISON ARAN BARBOSA DOS SANTOS
CONTADOR – CRC/MG – 43.599

PARECER DO CONSELHO FISCAL

Ao Presidente do Conselho Deliberativo
Cruzeiro Esporte Clube
Belo Horizonte/MG
Ref.: Parecer do Conselho Fiscal relativo às Demonstrações
Senhor Presidente,
Em atendimento ao fim previsto no artigo 36, inciso IV, do Estatuto
do Cruzeiro Esporte Clube, vimos apresentar, abaixo, o nosso
parecer, relativo às Demonstrações Financeiras desse Clube,
levantadas em 31/12/2011.
Depois de examinarmos as Demonstrações Financeiras e Notas
Explicativas que nos foram apresentadas, juntamente com o Relatório
do Auditor Independente, Dr. Edison Aran Barbosa dos Santos,
entendemos que as aludidas Demonstrações Financeiras merecem
ser aprovadas pela Assembléia que as julgará, pela forma como
foram demonstradas, como também pela manifestação do Auditor
sobre as mesmas, depois de verificar o planejamento dos trabalhos,
os controles internos do Clube, a documentação, e os demais
elementos em que se baseou para o seu pronunciamento.
Comprovamos pelas Demonstrações Financeiras analisadas e,
comparando-se com o exercício de 2010, o clube encontra-se em
uma situação favorável.
Este é o nosso parecer.
Anísio Ciscotto Filho - Presidente do Conselho Fiscal
Wagner Antônio Pires de Sá
1º Vice-Presidente do Conselho Fiscal
José Galvão Silveira
2º Vice- Presidente do Conselho Fiscal

15 comentários:

  1. Em 2010, Atlético e Inter reavaliaram seus ativos imobilizados. Esse ano o Flamengo adotou a mesma prática. Tal iniciativa aumentou consideravelmente o patrimonio das equipes. O Cruzeiro, ao contrario, apresentou perda nesse quesito. Por que? Por que não reavaliaram o patrimônio do clube? Obrigado.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Diego, já fazem uns dois anos que peço tal reavaliação. Continuo insistindo.

      Excluir
    2. Continue. Abs

      Excluir
    3. De acordo com a Lei 11.638/07 está vetada a reavaliação do ativo imobilizado. Até que se altere a Lei, a última oportunidade para ser fazer foi em 2010 em função da harmonização das normas contábeis brasileiras com as normas internacionais. Quem fez em 2010 bem, quam não fez não poderá mais fazer. Abr.

      Excluir
    4. 1.7.3 As empresas que não estão obrigadas a seguir a Lei no 11.638/07 podem continuar realizando a reavaliação de ativos?
      As sociedades limitadas tributadas pelo lucro real são obrigadas a seguir a lei das S/A, logo não podem fazer reavaliações. Quanto às demais limitadas e demais entidades, depende de legislações específicas, quando houver. O Código Civil também não reconhece a figura da reavaliação. Assim, em princípio, essa figura está proibida em todo o território nacional.

      E aí, o Cruzeiro pode ou não fazer a reavaliação?

      Excluir
  2. Este comentário foi removido por um administrador do blog.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Raphael, desculpe, mas excluí seu comentário sem querer!

      Excluir
  3. valeu Anísio Ciscotto a muitos pedimos por isso , toda transparencia que puder mostrar do cruzeiro mais a torcida agradece e muito mais poderá colaborar , é simples basta fazer o que voce fez grande abraço .

    ResponderExcluir
  4. Caro Anísio, parabéns pela transparência. O Clube só tem a ganhar com isso. Quanto maior a transpârência, maior o apoio dos "verdadeiros" Cruzeirenses. Duas coisas me charam atenção: a liquidez do Clube no curto prazo e os valores relevantes registrados como Títulos a receber e também como Receita a apropriar e Receita futura, oriundos de televisionamento e patrocínios. já se registrou nas demonstrações financeiras todos os valores ainda a receber dos contratos de televisionamento e patrocínio? Abraço e Parabéns pela transparência.

    ResponderExcluir
  5. Anísio, parabéns pela transparência. É importante ver que o cruzeiro teve um importante aumento de Rec. Op. entorno de 27% (R$ 101 mi em 2010 para R$ 129 mi em 2011). Também é muito bom ver o crescimento dos direitos de TV que em 2010 foram R$ 28 mi e em 2011 foram R$ 55 mi. Outra coisa que chama a atenção é que ocorreu a melhoria da razão entre Rec. Bruta e endividamento, pois, observa-se que caiu de 1,1 em 2010 para 0,9 em 2011. Isso é ótimo, pois, significa que o faturamento de 2011 superou o endividamento total. Agora, fica uma sugestão: Como sócio torcedor desde primeiro lançamento do cartão, entendo que seria interessante inserir nos próximos balanços notas explicativas sobre esse programa, constando informações qualitativas e quantitativas sobre o mesmo, aumentando assim o nível de abertura de conta deste, permitindo a visualização das destinações dos recursos do sócio torcedor.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu acho que o sócio do torcedor terá um balanço à parte.

      Excluir
  6. Anísio, mais uma vez parabéns por esta iniciativa! É muito satisfatório termos uma pessoa como o senhor que está dentro do Cruzeiro, que faz parte desta diretoria, trazendo informações importantes para nós torcedores. O senhor vem a cada dia ganhando o respeito e admiração da nação azul cinco estrelas, parabéns!

    Abraço!

    ResponderExcluir
  7. O que os srs. pretendem fazer diante da queda de patrimônio líquido do Cruzeiro?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Acrescentando, do jeito que já vai, é possível que estejamos ano que vem com PL negativo

      Excluir
    2. Caro Ítalo, realmente é um desafio que temos que vencer. Somente um aumento de receitas poderá nos dar tal reversão.

      Excluir