sexta-feira, 25 de abril de 2014

Balanço Patrimonial e Demonstrações de Resultado 2013.

Aos leitores de meu blog disponibilizo as Demonstrações Financeiras do Cruzeiro Esporte Clube referentes ao exercício de 2013.

O que temos de mais importante a relatar a respeito das contas co Cruzeiro é o aumento significativo das receitas que chegaram ao valor de quase 190 milhões de reais, contra 120 milhões no ano passado, com um aumento em torno de 60%. Tal aumento se deve principalmente ao retorno do Cruzeiro ao Mineirão, com a arrecadação de bilheteria considerável, assim como o sucesso do programa Sócio Torcedor.
Também a premiação pela conquista do Campeonato Brasileiro aumentou as receitas.
No item receitas de TV houve um ótimo aumento do valor devido, principalmente, à boa campanha do time, o que ensejou um incremento nas vendas de pay-per-view.
Merece também atenção o aumento de nosso ativo, com a qualidade das aquisições de jogadores, valor lançado na conta "Intangível" do Ativo Não Circulante, com o aumento de quase 80%. Hoje o Cruzeiro é o time mais valioso do Brasil.
É significativo também o aumento do valor investido na formação de atletas no Centro de Treinamento Presidente Felício Brandi (Toca da Raposa I).
Houve também diminuição dos valores pertinentes ao endividamento bancário.
As contas foram aprovadas, sem ressalvas, pelo Conselho fiscal em reunião ocorrida no último dia 14/04/2014.
O Clube se encontra em condições financeiras muito boas e excelentes condições econômicas.
A expectativa é que, continuando no ritmo em que caminham as finanças do Cruzeiro, no próximo ano o balanço já apresentará lucro.












20 comentários:

  1. Anísio, parabéns pela exibição dos demonstrativos. Ao mostrar que o Cruzeiro, Mesmo que os resultados não sejam os melhores e maiores do mundo, pode cumprir regulamentos e ser um pouco mais transparente para a sua torcida, está fazendo o que todos os cruzeirenses desejam. Obrigado!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Há hoje uma mentalidade no Clube na qual o torcedor é considerado como investidor. Temos que ter uma relação muito transparente com a torcida.

      Excluir
  2. Anísio, faço minhas as palavras do Cruzeiro.org. O Cruzeiro demora a publicar o balanço no site e acho que o do ano passado não tem link. Uma sugestão: a maioria dos clubes começou a divulgar os resultados trimestrais nos sites também. Uma preocupação: sem alarde, a questão contábil do ingresso da categoria Cruzeiro Sempre me preocupa (ao ler com atenção o CBDF, percebe-se que o artigo sempre citado trata do preço mínimo a ser cobrado, que não é o valor a ser contabilizado), acho que vai virar uma bomba-relógio, no Maracanã fazem o certo, basta olhar qualquer borderô e comparar. Por favor, olhe esta questão com carinho. cristiano.abud@gmail.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. No site do Cruzeiro tem os últimos 5 balanços. Pode olhar lá. Neste ano, o Conselho fiscal trabalhará, junto com a diretoria, no quesito Transparência. Faremos várias adaptações no site do Cruzeiro e teremos uma área somente para disclosure. É uma meta que temos, a partir do momento que os Clubes serão cobrados mais por isto. Como sempre, queremos sair na frente e mostrar que não tem nada o que se esconder no Clube. O Estatuto será publicado, política de conflitos de interesses, código de ética, missão e muitos outros ítens estão sendo preparados para que, a transparência seja uma característica de nosso Clube. Vamos aguardar.

      Excluir
  3. Anísio, tentei alertar a imprensa mineira sobre um tema mantido como segredo pelos clubes. O contrato com a Globo para a transmissão do Brasileirão. Com exceção do Cruzeiro, todos os times aceitaram um bônus de 30 milhões para renovar até 2017 e favorecer o Corinthians e o Flamengo. E grande parte já comprometeu receitas futuras. Eu pesquisei os balanços dos grandes clubes e os tenho comigo. O Atlético assinou em 2012 e, por isso, faturou mais de 80 milhões com TV, 30 milhões exatos a mais do que o Cruzeiro. Vi no balanço deste ano que o Cruzeiro não recebeu o bônus no ano passado. Ótimo. Pergunto: o contrato do Cruzeiro vai até quando? Porque, vários clubes de pires na mão, começaram a receber receitas de 2015, 2016 e 2017. E, renovaram em 2011 ainda para este período. No ano passado, começaram a aceitar o bônus da Globo para renovar até 2019. A situação é tão grave que a imprensa de São Paulo que divulgou os seguintes números:

    Como era a divisão até 2011:
    Grupo I: R$21 milhões – São Paulo, Flamengo, Corinthians, Palmeiras e Vasco.
    Grupo II: R$18 milhões – Santos.
    Grupo III: R$15 milhões – Atlético-MG, Cruzeiro, Internacional, Grêmio, Botafogo e Fluminense.
    Como está atualmente a divisão, até 2014:
    Grupo I: R$84 milhões – Flamengo e Corinthians.
    Grupo II: R$70 milhões – São Paulo, Palmeiras e Vasco.
    Grupo III: R$62 milhões – Santos (bônus de R$ 10 milhões pela manutenção do Neymar).
    Grupo IV: R$52 milhões – Atlético-MG, Cruzeiro, Internacional, Grêmio, Botafogo e Fluminense.
    Como vai ficar a divisão, entre 2015 e 2017 (estimativa - há previsões mais estarrecedoras):
    Grupo I: R$150 milhões – Flamengo e Corinthians.
    Grupo II: R$100 milhões – São Paulo, Palmeiras e Vasco.
    Grupo III: R$70 milhões – Atlético-MG, Cruzeiro, Internacional, Grêmio, Santos, Botafogo e Fluminense (O Santos perdeu o bônus Neymar).
    Como os clubes brasileiros são mal administrados, onze dos grandes (Corinthians, Flamengo, Botafogo, Fluminense, São Paulo, Palmeiras, Vasco, Santos, Inter, Grêmio e Atlético-MG) aceitaram a situação acima descrita e pegaram o bônus ofertado pela Globo (R$ 30 milhões - mesmo valor para todos). Eu pesquisei as análises de duas consultorias independentes (BDO Brasil e Pluri Consultoria) e os balanços oficiais dos clubes. Os gaúchos foram os últimos a capitular em 2013 É verdade, em 2013, só o Cruzeiro não havia renovado.

    cristiano.abud@gmail.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Cristiano, o Cruzeiro renovou sim. Mas não lançou no balanço como receita de TV e sim como devedores futuros. Fizemos o que se chama diferimento. O dinheiro já está em caixa, mas com isso, criamos uma dívida com a Rede Globo, pois recebemos o bônus e prestaremos o serviço no futuro. Nos anos quando prestarmos o serviço, que será jogar e deixar transmitir, tiraremos tais valores do passivo. Eu já havia explicado isto no balanço do ano passado. Os atleticanos falaram que receberam 30 milhões a mais que nós por causa de pay-per-view. Foram justamente os 30 que todos receberam, inclusive nós, mas que contabilizamos da maneira certa.

      Excluir
    2. Caro Anísio,

      e quanto a esse último balanço? Por que tamanha diferença entre a receita oriunda da TV entre CEC e CAM?

      Excluir
    3. Caro Anísio,

      Obrigado pelas respostas. Acabei de olhar o post sobre o balanço do ano passado. Você mencionou que havia explicado a situação quando o publicou. Minha pergunta foi diferente: onze clubes já renovaram com a Globo para o período 2015 a 2017 e receberam bônus de 30 milhões. Este é o bônus que o Atlético lançou ano passado. Aliás este primeiro bônus era ampliar em um ano o contrato. O Clube dos Treze sempre negociou o triênio, que era 2011 a 2013. O Cruzeiro já renovou para os anos de 2015 a 2017? A proposta da Globo foi e é indecorosa porque amplia a diferença entre os clubes. Repito a estimativa publicada na Folha de S. Paulo, pelo jornalista PVC:

      Como vai ficar a divisão, entre 2015 e 2017 (estimativa - há previsões mais estarrecedoras):

      
Grupo I: R$150 milhões – Flamengo e Corinthians.

      Grupo II: R$100 milhões – São Paulo, Palmeiras e Vasco.

      Grupo III: R$70 milhões – Atlético-MG, Cruzeiro, Internacional, Grêmio, Santos, Botafogo e Fluminense (O Santos perdeu o bônus Neymar, que era de R$ 10 milhões).

      Eu fiz um levantamento de como era antes e o atual:
      Como era a divisão até 2011:

      
Grupo I: R$21 milhões – São Paulo, Flamengo, Corinthians, Palmeiras e Vasco.

      Grupo II: R$18 milhões – Santos.

      Grupo III: R$15 milhões – Atlético-MG, Cruzeiro, Internacional, Grêmio, Botafogo e Fluminense.

      
Como está atualmente a divisão, até 2014:


      Grupo I: R$84 milhões – Flamengo e Corinthians.

      Grupo II: R$70 milhões – São Paulo, Palmeiras e Vasco.

      Grupo III: R$62 milhões – Santos (bônus de R$ 10 milhões pela manutenção do Neymar).

      Grupo IV: R$52 milhões – Atlético-MG, Cruzeiro, Internacional, Grêmio, Botafogo e Fluminense.

      Note que a diferença vai aumentar muito. Será colossal e corremos sim o risco de espanholização. A pergunta é: o Cruzeiro aceitou esta proposta e já renovou o contrato para os anos de 2015 a 2017?

      Aguardo sua resposta e obrigado novamente
      Cristiano Abud
      Sócio-torcedor fanático

      Excluir
    4. Caro Cristiano,
      Eu acredito que o Anísio respondeu o seu questionamento, indicando que já houve a renovação para o período, assim como já houve com todos os clubes.
      Com relação a polarização do futebol brasileiro, é de fato a ameaça que ronda todos os torcedores e se torna provável a medida que os clubes beneficiados ajustem suas administrações de forma mais profissional. Corinthians e São Paulo sim, e o Flamengo ainda com um longo caminho a percorrer.
      A forma de se combater esta tendência é mais um processo de contatos políticos internos, onde criar uma nova liga, como já foi o Clube dos 13 no nascedouro, seria a solução mais viável.
      Porém, sabe-se que homens como Aidar, advogado da CBF, presidente do São Paulo, corrobora para que esta união nunca se torne possível ao criar impasses bobos e antiéticos como na relação com o Palmeiras. Ao mesmo tempo em que clubes que serão prejudicados, vivem conflitos políticos internamente, e nunca conseguirão chegar a um denominador comum com outros clubes. Vasco, Botafogo, Bahia, Gremio.
      Assim a saída é apostar no projeto de marketing, que vem sendo o diferencial do Cruzeiro, tornando receitas advindas de bilheteria e sócio-torcedor maiores do que as cotas de mídia.
      Quem sabe ao fim de 2018, com mais um final de contrato, já não estejamos consolidados como a maior força do futebol externo ao eixo RJ-SP, e assim negociarmos uma nova cota que seja mais justa à força da nação celeste.

      Excluir
  4. Caro Anísio,

    por que os gastos com pessoal da parte "social e esportes amadores" aumentaram tanto (quase dobrou)? Teria alguma relaçao com o time de volei?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Caro amigo,
      No balanço de2012 a diferença foi de 30 milhões. Alguns desavisados entenderam que o Atlético teria arrecadado mais, mas não foi o que aconteceu. Naquele ano os clubes prorrogaram o contrato televisivo por mais dois anos e cada um recebeu 30 milhões por isto. Nós colocamos tal valor no caixa, mas deixamos no passivo, pois, recebemos o dinheiro e ainda não prestamos o serviço. Nos anos prorrogados, será a vez do Cruzeiro ficar com um valor mais alto que o ex-rival. Quanto à diferença no balanço de 2013, realmente o Atlético arrecadou mais, pois lembre-se que eles disputaram a Libertadores e nós não. Também houve uma pequena diferença em favor deles, pois arrecadaram mais com pay-per-view.

      Excluir
    2. Respondi sua pergunta sobre diferença de valores de TV no lugar errado.
      O volei geral algum custo para o Cruzeiro, mas tais custos já estão incluídos no custo fixo do Clube. Salários, prêmios e outras despesas operacionais do time de volei são bancados pela parceria em orçamento próprio fora do orçamento do Cruzeiro.

      Excluir
  5. Anísio, bom dia!

    Vi seu post, você dizendo que a saúde financeira do clube está boa... porém, saiu um post mais didático, em um blog do GloboEsporte ( http://globoesporte.globo.com/blogs/especial-blog/olhar-cronico-esportivo/post/desequilibrio-marca-o-futebol-brasileiro-em-2013.html ) mostrando comparativos diversos nas finanças dos clubes brasileiros. Fiquei assustado (nesse blog) com o aumento da dívida do Cruzeiro (de 143 para 199 milhões). Sabe o motivo para tamanho aumento?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Maiores receitas tem suas contra-partidas. Quando vc arrecada mais, paga mais imposto e tem maiores gastos. A folha de pagamento do Cruzeiro cresceu muito com as contratações, então, é justo que despesas com IR, FGTS, INSS e fornecedores também aumentem. Geralmente os passes de jogadores não são comprados à vista, são parcelados. O importante é que existe uma programação para tais pagamentos. Dívida, não quer dizer descontrole. Quantas pessoas compraram suas casas pela Caixa Econômica e ficaram devendo ao banco por 30 anos? Algumas dívidas, proporcionam crescimento do patrimônio e de receitas também.

      Excluir
  6. Caro Anísio,

    Surgiram outras dúvidas:

    1 - Em Bilheteria, o Cruzeiro lançou as receitas com vendas de ingressos para não-sócios e sócios Cruzeiro Sempre?
    2 - Sócios com lugares garantidos também foram contabilizados pelo valor mínimo de ingresso a R$ 25,00?
    3 - Onde o Cruzeiro lançou as receitas com as mensalidades dos sócios (Cruzeiro Sempre e a diferença entre os valores lançados como entrada e a mensalidade das outras categorias)?
    4 - Onde o Cruzeiro lançou os valores de auferidos com os ingressos da categoria Cruzeiro Sempre - diferença entre o valor do borderô e o cobrado do sócio?
    5 - Da receita Bilheteria, qual o valor da venda de ingresso para não-sócios? E para sócios Cruzeiro Sempre? E contabilizado com os sócios com lugar garantido?
    6 - Quanto o Cruzeiro faturou com as mensalidades dos sócios em categoria disponível?

    Obrigado,
    Cristiano Abud.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Todos os valores, pelos valores arrecadados, foram lançados em bilheteria.

      Excluir
  7. Caro Anísio, o Cruzeiro tem algum plano para pagar as suas dívidas? A diretoria tem algum plano para melhorar a transparência do clube? Porque ainda Cruzeirenses que moram fora do Brasil não podem se associar ao clube? Obrigado!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Todas as dívidas do Cruzeiro são planejadas. Não há dívidas impagáveis. Muitas são investimentos em passes de jogadores que podem dar um grande lucro em um futuro próximo.

      Excluir
    2. Caro Carlos, quanto à transparência, o Anísio me respondeu, veja o segundo comentário nesta página. Quanto ao sócio no exterior, imagino que o problema seja a entrega do cartão ao sócio. Você tentou contato com o programa? Segue telefone 31 3348 5000 e e-mail sociodofutebol@clube.cruzeiro.com.br.

      Excluir
  8. Prezado Anísio,

    Parabéns pelo esforço de tornar mais transparentes as contas do clube. Isso contribuirá para tornar a instituição mais robusta e, portanto, preparada para os desafios futuros.

    Acho, contudo, que ainda há um caminho enorme a ser perseguido. As informações contidas no balanço do Cruzeiro ainda são pouquíssimo detalhadas e pouco inteligíveis. Basta que comparemos as demonstrações financeiras do Cruzeiro com a de qualquer companhia aberta no Brasil para percebermos o quanto ainda há a ser construído.

    Aproveito, ainda, para complementar sua resposta ao comentarista Átila Castro, acima. Muito cuidado ao ler essas "análises" divulgadas por consultorias em sites como o globo.com. Do balanço de 2013, não é correto dizer que a dívida do Cruzeiro é de R$199 milhões. Se considerarmos somente o endividamento bancário, a situação é bastante diferente. Mesmo que incluamos as obrigações fiscais, correntes e de longo prazo, ainda estaremos bastante distantes de devermos R$199m.

    Mais uma vez parabéns e sucesso na empreitada.

    ResponderExcluir