sexta-feira, 30 de dezembro de 2011

Conheça os Conselhos do Cruzeiro

Sobre os Conselhos do Cruzeiro Esporte Clube será o tema desta coluna.
            Primeiramente, o mais conhecido e comentado é o Conselho Deliberativo. Tal Conselho reúne sócios que podem se tornar conselheiros através da eleição, que é feita de três em três anos, na qual os sócios votam escolhendo uma chapa. Tais conselheiros são chamados de “Conselheiros Efetivos”. Juntamente com os efetivos, são votados também os suplentes de conselheiros, isto é, no caso de impedimento de qualquer conselheiro efetivo um suplente assume sua vaga.
            Dentro do Conselho Deliberativo há ainda dois tipos de Conselheiros: os beneméritos e os natos. Beneméritos são aqueles que um dia presidiram o Clube ou o conselho Deliberativo. Pessoas como Zezé Perrella, Francisco Lemos, Gilvan de Pinho e outros notáveis. Já os Natos fazem parte do conselho, porém de forma vitalícia, isto é, não dependem de eleição. São eleitos entre os Conselheiros Efetivos pelos outros Conselheiros Natos. Traduzindo: quando morre um conselheiro nato, os outros natos escolhem um substituto entre os efetivos. Os natos são importantes, pois não dependem de eleição para serem conselheiros. Com isso, estão livres de pressões de quem ocupa a presidência do Clube.
            A função do conselheiro é muito parecida com a do deputado. Vota e aprova as contas do clube e ainda delibera sobre a vida do Clube nas reuniões do conselho. É iludido quem acha que um conselheiro sozinho pode mudar a vida do Clube. Pode apresentar sugestões para a análise do Conselho e aí sim, seguindo a vontade de todos, sua idéia pode ser aprovada. Como foi no caso da coroa sobre o escudo.
            Outro conselho do Cruzeiro é o Conselho Fiscal. Nesse são apenas seis conselheiros: três titulares e três suplentes entre os membros do Conselho Delibertivo. A função primordial desse conselho é a de analisar as contas, despesas e receitas do clube, fiscalizando a diretoria em seus gastos e atos. É uma função de fundamental importância na vida do clube a de Conselheiro Fiscal. Aliás, os seis devem possuir experiência em Contabilidade, análise de balanços e demonstrações financeiras. Os seis são eleitos na mesma ocasião na qual é eleito o presidente do Clube.
            Para melhor conhecimento dos Conselhos visite o site do Cruzeiro clicando em “clube” e depois em “Conselho Deliberativo”. Minha foto está lá!
Saudações Palestrinas!

10 comentários:

  1. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  2. resumindo não fazem nada para o clube , agem mesmo como deputados , políticos em geral ninguém apresenta nenhum projeto de inovação , ninguém questiona as decisões ainda que erradas ,aceitam passivamente tudo que é determinado por uns poucos que decide , ta mais que na hora desse conselho ser mais participativo como por exemplo extipular metas para presidente e membros da diretoria , eleger um novo formato para possíveis candidatos para acabar com monopolização do poder por indicação de um só , votar um novo estatuto para o clube ,abrir mais o que parece uma ditadura cubana as contas e gastos do clube por exemplo ,o cruzeiro tem 8 milhões de torcedores e não é justo apenas algumas centenas de conselheiro e alguns membros da diretoria decidir 100% de tudo no clube sem ao menos levar em conta a vontade do torcedor , precisamos urgentemente livrar o cruzeiro dessa ditadura ,se querem dirigir o clube como uma empresa ta mais que na hora de profissionalizar todos os cargos principalmente o do presidente com metas de produtividade para todos cargos de confiança com risco de demissões como em qualquer empresa para ter um clube com menos desperdício e menos chances de aproveitadores se enrriquecer as custas do clube . vale lembrar que hoje em dia os grandes clubes Brasileiros vem se readequanto a estilos mais abertos com maior participação do bém maior dos clubes que é a torcida inclusive com participações ativa nas eleições . ta na hora do conselho do cruzeiro usar o poder que tem e não sabewm ou fecha os olhos por comodísmo .ainda quero ver um cruzeiro democrático sem ranço de ditadura no comando ,sem dinastías de décadas um clube onde quem não produzir resultados satisfatórios seja convidado a se retirar do cargo , não simplismente se eternizar no cargo sem a necessidade de gerar bons frutos .tenho certeza que o primeiro conselheiro a levantar essa bandeira terá o reconhecimento dos 8 milhões de cruzeirense que clama por isso .quem será o primeiro a dar o grande passo de apresentar um projeto mais ousado voltado para o clube e não pessoal ?

    ResponderExcluir
  3. Ou seja, os conselheiros são a essência do clube nos bastidores. Ótimo texto e informações!

    ResponderExcluir
  4. Gostei do texto, é importante termos informações sobre os bastidores do clube. Mas sou obrigada a concordar na maioria dos pontos colocados pelo senhor Zirlei. O Cruzeiro está se organizando em torno do programa de sócios e precisa urgentemente se apresentar de forma transparente para os mesmos. A diretoria não deve se iludir achando que os índios vão se contentar com os espelhinhos/brindes. Já participei de alguns foruns e a cobrança m por maior participação dos S.T. na vida e decisões do clube tende a crescer. A diretoria e conselhos teriam muito a ganhar se se antecipassem à estas demandas que certamente virão.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Cara amiga, discordo totalmente do comentário a que você se referiu. O papel do Conselheiro é muito diferente do que a maioria dos torcedores pensam. A maioria pensa que o papel do Conselheiro é cornetar, pressionar e inferir no dia a dia do Clube. Não é. O Conselheiro é um sócio que representa os sócios do Clube. Nosso papel é deliberar sobre problemas no sentido macro e não no específico. Não cabe ao Conselheiro aprovar a contratação ou venda de determinado atleta. Para administrar o Clube, a Assembléia Geral elege um dos Conselheiros. Seria impossível para o presidente do Cruzeiro administrar o Clube se tivesse de dar ouvidos a cada um dos Conselheiros. Concordo que dentro do Conselho há alguns que se curvam ao encanto do cargo que possuem, mas a grande maioria é muito atuante nas reuniões e propostas são colocadas em profusão. Demonstração disto foi a exigência por parte do Conselho de que as Torcidas Organizadas não usem os símbolos do Clube. Foi uma decisão muito corajosa e oportuna.
      Quanto ao sócio torcedor participar da vida política, a princípio sou contra. Na verdade, sempre fui contra colocar o nome de "sócio" no programa. Na verdade é um programa de fidelização. Sócio é quem tem quota do Clube e paga o condomínio em dia. Há um caminho de aproximação entre a torcida e a diretoria e tal caminho é o programa de fidelização. Chamo os membros do programa de fidelização como "Investidores", acho que é mais correto. Um abraço e obrigado pelo comentário!

      Excluir
    2. Nossa deve ser osso o Sr ter que passar por isso... Ser pressionado a fazer algo que não está em suas mãos.

      Excluir
  5. Anísio, como faço para me tornar sócio e, uma vez associado, me tornar conselheiro? . OBS.: A partir de quanto tempo passo a ter direito de votar nas eleições do clube?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Procure a secretaria do Clube e faça sua cota. Após dois anos como sócio você já poderá entrar em uma chapa do Conselho. Se você comprar sua cota neste primeiro semestre, já poderá votar, ou ser votado nas próximas eleições.

      Excluir
  6. Mesmo com TODOS os erros do Dr. Gilvan essa briga política que estão escancarando ao mundo só prejudica um: O CRUZEIRO!! Conselheiro que ajuda o rival, conselheiro que expõe nossos dados nas redes sociais, conselheiro fazendo crítica aberta em entrevistas nos jornais da galopress não pensam no CRUZEIRO, só pensam na política de si mesmos. Esses conselheiros vão nos afundar se Perrela voltar e estão tentando de tudo para isso!!

    ResponderExcluir